epifania


O Despertar da Memória Canina no toque humano

Muitas pessoas nem imaginam, mas quando tocam em seus cães, despertam estímulos definidos há milhões de anos na memória lupina. Coçar um peito de um cão, entre as patas da frente, significa proporcionar ao animal uma sensação muito agradável, pois isso se assemelha ao momento em que ele monta na fêmea.

Suaves empurrões que possam sugerir uma luta divertida também excitam os cães, mas de modo diferente. Nesses momentos estaremos criando estímulos capazes de fortalecer os laços que nos unem aos nossos cães.

Dar palmadinhas é também uma das formas mais comuns de estabelecer um contato físico entre o dono e o animal. Essa atitude provém dos humanos e fazemos quando nos encontramos com pessoas que estimamos. E para o cão, qual será o significado?É algo que os filhotes fazem na barriga da mãe e os cães subordinados fazem aos dominantes. Podemos, concluir, portanto, que esse tipo de contato seja imensamente confortante para os cães. Isso não seria para os cães uma forma de demonstrar nossa submissão? A resposta é não, em se tratando de cães de comportamento equilibrado, pois saberiam que somos os dominantes do grupo onde vivem. É o que fazem os cães dominantes na intenção de harmonizar cães inferiores. Adotar uma postura de pseudo-submissão sempre os deixará à vontade.

Afagar a pelagem de nossos cães também os remete ao estímulo de proteção, ativando a memória da grande lingua de sua mãe em seus pêlos quando filhotes. Crianças adoram abraçar seus cães. E o que faz com que esses animais demonstrem grande tolerância a esse comportamento? Trata-se de contato físico associado ao tempo da ninhada, quando todos os filhotes se amontoavam, sentindo-se seguros, quentes e confortáveis.

Há ainda, outro contato físico agradável aos cães: acariciar os lados da cabeça, principalmente ao longo das maxilas. Há, entretanto, um contato físico que não causa nenhum entusiasmo em nossos cães: é o lava e esfrega constante daqueles que tem de se submeter às famosas exposições de beleza. A verdade é que banhos constantes tiram desses animais  os odores que os qualificam dentro do grupo

Gelson Leite - formado pela Commission Nationale d Education et d Agility, de la Societé Centrale Canine - France



Escrito por marina às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 EmPaz&Sorrindo
 Heterogeneo
 Vampiros da Noite
 Expatriado
 Surtos
 Solidariedade
 Nessa
 O Dedo do Quevedo
 Camera Obscura
 Sandra Duarte
 Nosso Cantão
 Néco
 Um Olhar de Anjo
 Neca